A influência dos imigrantes na culinária brasileira

pizza-kük-comida-congelada

O Brasil é um país altamente miscigenado e a influência dos imigrantes na culinária é notória de maneiras diferentes em cada região. Portanto, é interessante considerar que os fluxos imigratórios vão muito além da aparência da população. Os costumes foram fortemente moldados por esse fator, assim como as receitas trazidas pelos imigrantes.

 

Assim, em todo o país é possível degustar a culinária das mais diversas regiões do Mundo. Os hábitos alimentares de norte a sul são muito variados. Resultado dos movimentos imigratórios que o país teve ao longo dos anos.

 

Portanto, em todo o território brasileiro você pode encontrar receitas populares que foram trazidas por imigrantes e que influenciam diversas culturas que se estenderam na culinária brasileira.

 

VEJA TAMBÉM – Séries gastronômicas: 5 opções disponíveis na Netflix

 

Por mais que isso seja notado em todos os locais, é interessante considerar que a imigração aconteceu de maneiras distintas em cada região. Portanto, a influência dos imigrantes na culinária de cada povo se deu de maneira diferente em cada local.

 

Por isso, preparamos esse post para contar um pouco mais de algumas das principais influências dos imigrantes na gastronomia brasileiro.

 

Influência africana

acarajé-kük-comida-congelada

O Brasil teve um grande fluxo de escravos vindos da África e, assim, uma grande influência dos imigrantes na culinária. Assim, formou grande parte da descendência brasileira. A base da alimentação era o feijão, o milho, o aipim e peixes. Frutas como laranja e banana também estavam presentes. Os escravos popularizaram ainda o óleo de dendê e o leite de coco.

 

Com o fluxo de negros escravizados para o Brasil, houve, também, o contato com seus costumes e sua culinária. O acarajé, por exemplo, é usado em rituais de religiões afrobrasileiras, sendo, nesse contexto, considerado sagrado.

 

Ele é tão importante que o ofício das baianas de acarajé é registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Entre os pratos que também são oferecidos como oferendas, estão as moquecas, a farofa de dendê e até mesmo a feijoada. Um dos pratos mais típicos é o cuscuz feito com mandioca e peixes.

 

Influência portuguesa

Bacalhoada-portuguesa-tradicional-kük-comida-congelada

A influência dos imigrantes portugueses no Brasil é imensa. E não é para menos, já que fomos uma das mais importantes colônias de Portugal. Não apenas se fala a mesma língua, mas também muitos dos hábitos alimentares são replicados. O quindim é uma das sobremesas portuguesas mais famosas no Brasil.

 

No inverno, o caldo verde faz sucesso.  Portanto, a herança gastronômica portuguesa mais presente no dia a dia dos brasileiros é o bacalhau. A bacalhoada é muito tradicional em todo o Brasil durante a Páscoa, mas também nas comemorações durante as festas de final de ano.

 

Influência italiana

Macarronada-italiana-kük-comida-congelada

No fim do século XIX e início do século XX, aconteceu um intenso fluxo de imigração italiana no Brasil. A chegada dos italianos por aqui impactou não somente as pessoas, que vieram em busca de uma nova vida, mas também a cultura e a culinária brasileira. Foram os italianos que fizeram com que as massas e a farinha de trigo se tornassem parte da nossa culinária.

 

Para se ter uma ideia, o macarrão está para os italianos como o arroz e o feijão para os brasileiros. Assim, as pastas, como chamam os italianos, estão bastante presentes nas mesas das famílias do Brasil. A pizza é outra preferência nacional e que ganhou diferentes e versões no nosso território.

 

Outra influência dos imigrantes na culinária brasileira é o panetone de Natal. Outros pratos também são típicos da Itália e estão bem presentes na nossa mesa como a lasanha, o risoto, que surgiu na região da Lombardia, além do Tiramisú, que é uma das sobremesas mais tradicionais da Itália.

 

A kük dispõe, no seu cardápio, algumas massas como Tortellini Verde ao Molho Salmone, Tortellini de Queijo ao Sugo, Tagliatelle à Carbonara e Raviolli Cremona de Carne. Clique sobre cada um para saber mais.

 

Influência alemã

eisbein-kük-comida-congelada

A imigração e a colonização alemã no Brasil tiveram um papel importante na diversificação da agricultura. Foi importante também no processo de urbanização e de industrialização. Mas os imigrantes alemães deixaram também a sua marca no território brasileiro em relação à culinária.

 

Eles se concentraram mais na região sul do Brasil, fazendo com que a cerveja, as carnes de porco e as batatas se tornassem bastante popular. Trouxeram ainda as salsichas, a mortadela e o toucinho.

 

Mas com o passar do tempo, outros pratos da Alemanha ficaram conhecidos em território brasileiro. O eisbein, mais conhecido como “joelho de porco”, é bem comum em festas culturais da Alemanha. Não apenas o eisbein é um prato típico alemão, pois existem vários outros, como: marreco recheado, peixe em conserva e leitão assado. Além desses, existem as famosas tortas da Alemanha, que deixam qualquer um com água na boca, como a Floresta Negra. Essas são perfeitas para saborear como sobremesa.

 

Influência espanhola

paella-kük-comida-congelada

A gastronomia é um dos pontos fortes da cultura e tradições espanholas. Assim como em muitos países da região mediterrânea, a cozinha espanhola utiliza muito azeite de oliva e alho. Sendo a Espanha a porta de entrada para a introdução de vários produtos originários das Américas, sua culinária não poderia passar sem batata, tomate, pimenta e feijão.

 

Assim como dos italianos e alemães, o Brasil herdou dos espanhóis o hábito do consumo de embutidos, como o jamón, que é uma espécie de presunto cru curado. Entre as receitas mais populares que foram incorporadas à nossa culinária está a Paella, que é um prato feito à base de arroz (espécie de risoto) com ingredientes, como legumes, carne de caça, frutos do mar, frango e chouriço. Como sobremesa, incorporamos o churros como um dos doces mais consumidos em território nacional.

 

Influência japonesa

culinaria-japonesa-kük-comida-congelada

Quando chegaram ao Brasil, os japoneses sofreram um pouco para se adaptar à realidade brasileira. Aos poucos, seus hábitos alimentares se tornaram mais aceitos. Atualmente, mais de 100 anos depois da chegada dos imigrantes do Japão, dificilmente há um brasileiro que não tenha comido pastel ou até mesmo sushi.

 

Por terem mais qualidade de vida, os brasileiros aderiram aos alimentos oriundos do Japão. Assim, é comum ver pessoas utilizando a soja, as algas, o broto de feijão entre as suas receitas. Portanto, a comida japonesa é sucesso no Brasil e há uma gama de restaurantes espalhados pelo Brasil.

 

Podemos saboreá-la nos restaurantes típicos ou associados à culinária de outras culturas orientais, como a chinesa e a coreana, nos fast foods, food trucks, churrascarias e outros espaços de gastronomia em qualquer região do país.

A vinda dos imigrantes permitiu a incorporação de uma variedade de frutas, verduras e legumes, como caqui, maçã, pêra, acelga, espinafre japonês, brotos de feijão, broto de bambu, rabanete, abóbora cabotiá entre uma diversidade de produtos, enriquecendo a culinária nipo-brasileira.

 

Influência árabe

pratos-árabes-kük-comida-congelada

O Brasil recebeu, em meados do século XIX, vários árabes do Líbano e da Síria. Encontraram no Brasil uma terra próspera e cheia de oportunidades. Assim, hoje e muito comum consumirmos pratos típicos árabes como quibe, tabule, esfirra, húmus e arroz estilo árabe.

 

A chegada de imigrantes árabes foi intensificada no século XX. Com isso, notamos hábitos culinários sendo difundidos na cultura do Brasil. Além dos pratos, pudemos notar cada vez mais a utilização de temperos frescos, como hortelã, carnes magras e grãos no dia a dia.

 

No entanto, algumas adaptações foram feitas. Enquanto no Oriente Médio as carnes mais usadas para a base de pratos como quibes e kaftas são as de carneiros e cordeiros, no Brasil o uso mais popular são das bovinas.

 

Hoje, em território brasileiro, podemos encontrar vários restaurantes árabes. Um exemplo é o Habib’s, que é uma das maiores redes de restaurantes do Brasil e que, atualmente, tem mais de 500 unidades em diversas cidades brasileiras.

Banner-conheça

Posts relacionados