Como virar vegano: 5 passos essenciais para começar agora mesmo!

como virar vegano

O veganismo não é uma simples dieta, mas sim um estilo de vida. Por isso, entender como virar vegano vai muito além da alimentação.

Nesta prática, o vegano não apenas deixa de consumir qualquer alimento de origem animal como carnes, ovos e laticínios, mas também vestimentas, como lã, seda e couro, além de produtos testados em animais, como cosméticos, maquiagem e de higiene.

Contudo, para iniciar essa nova filosofia de vida é preciso estar atento a alguns pontos, principalmente na questão alimentar.

Para garantir uma dieta saudável, vamos compartilhar algumas dicas fundamentais que vão te ajudar a montar um cardápio vegano variado, nutritivo e saboroso.

É só seguir a leitura deste artigo para saber mais sobre o assunto!

Como virar vegano: 5 dicas essenciais para começar!

cardápio vegano

Convidamos a nutricionista da kük, Caroline Soldi, para nos ajudar com algumas dicas especiais para quem está começando ou quer começar no veganismo.

Para ela, a dieta pode ser uma grande aliada.

“As dietas veganas e vegetarianas possuem muitos benefícios à saúde, visto que indivíduos adeptos possuem melhor perfil de colesterol sanguíneo, expectativa de vida aumentada e baixas taxas de obesidade, diabetes, hipertensão arterial e câncer quando comparadas à indivíduos onívoros”, destacou a nutricionista.

Os benefícios vão além da saúde e de uma alimentação mais balanceada, é claro, mas o nosso foco hoje são os alimentos.

Neste contexto, vamos agora compartilhar 5 dicas que vão te ajudar no início dessa caminhada no veganismo. Fique atento!

Inclua proteínas vegetais nas refeições

Devido às proteínas consumidas pelos veganos serem de baixo valor biológico, ou seja, com um aproveitamento menor, sua ingestão deve ser elevada.

Segundo a nutricionista da kük, existem muitos benefícios nas proteínas vegetais, como menor excreção de cálcio urinário e menor teor de gorduras, principalmente saturadas.

Além disso, as fontes de proteína vegetal apresentam maior presença de fibras e de compostos bioativos.

Confira alguns exemplos de proteínas vegetais para incluir no cardápio vegano:

  • feijão;
  • grão de bico;
  • lentilha;
  • ervilha.

É possível criar receitas incríveis, saborosas e variadas com os ingredientes permitidos no veganismo, basta saber como substituir alimentos de maneira eficiente.

Saiba o que pode e o que não pode

Como você já deve saber, o veganismo restringe alguns hábitos alimentares, cortando carnes, ovos e outros alimentos de origem animal.

Antes de começar esse estilo de vida, é preciso entender o que vegano não pode comer e o que pode ser incluído no cardápio.

De maneira geral, o veganismo é um ótimo caminho para uma alimentação mais saudável, já que preza pelos alimentos naturais.

“O vegano deve lançar mão de uma dieta rica em cereais integrais (arroz, cevada, trigo), pois possuem fibras e aminoácidos essenciais, assim como as leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico), também ricas em aminoácidos essenciais”, indica Caroline.

Além disso, a nutricionista indica outros alimentos que ajudam a garantir o aporte de ferro. “Oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas) são ótimas fontes protéicas e de gorduras de qualidade”.

“A soja é uma grande aliada dos veganos também, pois além de ser uma ótima fonte de proteínas é muito versátil na culinária (bebidas fortificadas, tofu e análogos da carne)”, conclui a profissional.

Comece devagar

Se os hábitos veganos representam uma grande mudança alimentar para você, é interessante começar aos poucos para que o organismo se adapte com mais facilidade.

Depois de entender o que pode e o que não pode fazer parte do seu cardápio, procure um nutricionista para avaliar a sua saúde e saber quais nutrientes são necessários para o seu organismo funcionar.

O próximo passo é cortar a carne e os alimentos de origem animal.

Todo alimento possui sua importância para o organismo, por isso é importante saber como substituí-los corretamente nas refeições.

A proteína animal, por exemplo, pode ser substituída nos pratos por combinações das proteínas vegetais que citamos acima.

o que vegano não pode comer

Mantenha o acompanhamento médico

Qualquer processo de reeducação alimentar exige o acompanhamento de um profissional especializado.

Isso porque cada organismo funciona de uma maneira e tem necessidades específicas, sendo assim é importante avaliar a melhor forma de substituir alimentos na rotina.

“Para quem pratica ou vai iniciar o veganismo, é importante manter os exames de hemograma e dosagem de micronutrientes em dia”, destaca Caroline.

“A dieta vegana é sim muito indicada desde que tenha um monitoramento constante para minimizar riscos de deficiências nutricionais”, complementa a nutricionista.

Estendendo essa dica, vale destacar a importância de manter o cuidado com a saúde de maneira geral.

Praticar exercícios físicos, por exemplo, é fundamental para a qualidade de vida e o bem-estar, tanto do corpo como da mente.

Aposte na praticidade dos pratos congelados prontos

Para contribuir com quem vive na correria do dia a dia e adota esse estilo de vida, a kük disponibiliza uma linha vegana especial e extremamente saborosa de pratos prontos congelados.

Confira algumas opções de porções deliciosas:

Além das porções individuais para montar as suas combinações em casa, a kük também tem kits com refeições para a semana toda!

Essas receitas são ideais para quem quer se alimentar bem, de forma saudável e prática. É só escolher seus pratos favoritos e a kük leva o seu pedido até você!

Conheça os pratos deliciosos da linha de comida vegana congelada da kük!

Posts relacionados