Diabetes Tipo 2: O que comer e o que deve ser evitado

cardápio-low-carb-diabete-tipo-2-kük-comida-congelada

Doença crônica que atingiu grandes proporções nos últimos anos, o diabetes afeta mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo. Esta é uma doença complicada, mas conseguir manter um bom controle glicêmico ajuda a evitar complicações. Assim, ter uma alimentação com baixos níveis de carboidratos ou aderir a uma dieta low carb contribui para diminuir os níveis de açúcar do sangue. Portanto, se apresenta em alguns tipos: diabetes tipo 2 e o diabetes tipo 1.

 

E é justamente sobre isso que vamos falar neste post.  Qual o cardápio que o portador de diabetes tipo 2 deve seguir para não ter problemas mais sérios ocasionados por essa doença.

 

O que é diabetes?

 

Antes, no entanto, vamos falar, resumidamente, o que é o diabetes. É uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue fazer o uso da mesma de maneira adequada. Pode ter problemas na secreção ou até mesmo na ação deste hormônio.

 

VEJA TAMBÉM: O que o diabético pode comer: Conheça 7 alimentos mais indicados

 

Assim, a função da insulina é promover a entrada da glicose vinda dos alimentos na célula. Depois, ela é utilizada para gerar energia e, quando isso não ocorre da maneira correta, aumenta o nível de açúcar no sangue. No entanto, pode causar diversos problemas à saúde.

 

Quais são os tipos de diabetes mais comuns?

 

Dois tipos de diabetes são os mais comuns. O diabetes tipo 1 ocorre quando há destruição das células beta do pâncreas decorrente de um processo imunológico que causa a deficiência na produção.

 

Já o tipo 2, que vamos falar mais especificamente neste post, ocorre a produção de insulina, mas a sua entrada na célula não acontece de maneira eficaz. Assim, segundo especialistas, esse tipo de diabetes está se tornando uma epidemia e pode atingir, em 2030, 578,4 milhões de pessoas. Portanto, ela está associada à obesidade, sedentarismo e hábito alimentar inadequado.

 

Porque o diabetes tipo 2 preocupa mais?

 

Por ser resistente à insulina, o diabetes tipo 2 traz mais riscos à saúde. Assim, quando o dano às células produtoras de insulina do pâncreas progride de tal forma em que este órgão não consiga mais liberar espontaneamente insulina o suficiente, os níveis de açúcar no sangue aumentam.

 

Assim, a danificação dos vasos sanguíneos causada pelo excesso de açúcar no sangue pode causar problemas de visão, insuficiência renal, perda de sensibilidade nas extremidades do corpo, formação de feridas, além da gangrena de tecidos e o risco de amputação de membros do corpo.

 

Portanto, o consumo de carboidratos são os vilões para quem sofre com o diabetes. Assim, depois de ingeridos, aumentam os níveis de açúcar no sangue. No entanto, além de implicações na progressão do diabetes tipo 2, podemos lembrar também que insulina é o hormônio responsável pelo armazenamento de gordura.

 

Dieta Low Carb ajuda no controle do diabetes tipo 2

 

Atualmente, grande parte dos portadores do diabetes tipo 2 estão optando pela dieta low carb. Portanto, um plano alimentar com baixo teor de carboidratos. Portanto, geralmente essa também é uma orientação dos médicos.

 

Ao iniciar a dieta low carb, nota-se melhoras significativas dos níveis de açúcar do sangue. Assim, a necessidade de medicamentos, especialmente a insulina, geralmente é reduzida em poucas semanas. No entanto, outros efeitos importantes são a redução de peso e as melhoras nos exames em geral.

 

Assim, a dieta low carb é uma forma comprovadamente eficaz de controlar o açúcar no sangue. Além de ser um método seguro e nutritivo de se alimentar. No entanto, para quem tomar medicamentos freqüentes para combater o diabetes tipo 2, é importante consultar um médico para ajustar essa medicação.

 

O que o portador do diabetes tipo 2 deve comer e o que evitar?

 

Na dieta para portadores de diabetes, seja ela qual tipo for, deve ser priorizado alimentos ricos em fibras. Assim, também deve ser diminuído drasticamente o consumo de alimentos com carboidratos simples, como açúcar refinado e mel, farinha refinada e gorduras.

 

Alimentos que devem ser consumidos

low-carb-diabetes-tipo-2-kük-comida-congelada

Grãos integrais: principalmente a farinha de trigo integral, o arroz e o macarrão integrais, flocos de aveia e quinoa;

 

Leguminosas: como feijão, soja, grão-de-bico, lentilha e ervilha;

 

Legumes em geral: preferindo os frescos, como alface, tomate, rúcula, acelga, abóbora, vagem, cebola;

 

Carnes magras: peixes brancos, frango, carne bovina magra, como músculo e patinho;

 

Frutas em geral: priorizando as frescas e inteiras ou em pedaços, como laranja, mamão, pera, abacaxi, pêssego e tangerina;

 

Gorduras boas: de frutas como abacate e coco, e óleos vegetais como azeite extra virgem, óleo de abacate e manteiga;

 

Oleaginosas: castanhas, amendoim, avelãs, nozes e amêndoas;

 

Leite e derivados: de preferência as versões desnatadas e sem adição de açúcar, como leite desnatado, iogurte natural desnatado, queijos brancos como ricota, queijo de Minas e cottage.

 

Qual a quantidade de frutas que pode consumir?

frutas-diabetes-tipo-2-kük-comida-congelada

Mesmo devendo ser incluídas na dieta, as frutas não podem ser consumidas em grandes quantidades, já que elas possuem açúcar natural. Portanto, a recomendação é de uma porção por refeição. Veja abaixo:

 

– 1 unidade média de frutas inteiras, como maçã, banana, laranja, tangerina e pera;

 

– 2 fatias finas de frutas grandes, como melancia, melão, mamão e abacaxi;

 

– 1 mão cheia de frutas pequenas, dando cerca de 8 unidades de uvas ou cerejas, por exemplo;

 

– 1 colher de sopa de frutas secas, como uva passa, ameixa ou damasco.

 

Alimentos que devem ser evitados

Doces-diabetes-tipo-2-kük-comida-congelada

– Açúcar e doces em geral;

 

– Mel, geleia de frutas, compotas, marmelada, produtos de confeitaria e pastelaria;

 

– Doces em geral, chocolates e guloseimas;

 

– Bebidas açucaradas, como refrigerantes, sucos industrializados, achocolatados;

 

– Tubérculos em geral, como batata, batata doce, macaxeira e inhame, pois têm elevada concentração de carboidratos e devem ser consumidos em pequenas porções;

 

– Carnes processadas, como presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, bacon, mortadela e salame;

 

– Bebidas alcoólicas, como cervejas, vinhos e destilados.

 

 

Veja um exemplo de cardápio low carb para diabéticos

 

Dia 1

 

Café da manhã: 1 xícara de café sem açúcar, 1 fatia de pão integral e um omelete

 

Lanche da manhã: 1 maçã + dez castanhas de caju

 

Almoço/Jantar: 2 colheres de sopa de arroz integral + 3 colheres de sopa de feijão + 1 peito de frango grelhado + acelga e cenoura ralada, refogados no azeite + 1 laranja inteira

 

Lanche da tarde: 1 iogurte natural desnatado e 1 tangerina

 

Dia 2

 

Café da manhã: 1 copo de café sem açúcar com leite desnatado,  ½ mamão papaia e 1 ovo mexido

 

Lanche da manhã: 1 copo de suco verde e duas castanhas do Pará

 

Almoço/Jantar: Peixe ao forno com azeite + 2 colheres de sopa de batata, brócolis e couve flor + 1 pera com casca

 

Lanche da tarde: 1 copo de vitamina de abacate com leite desnatado, adoçado com adoçante

 

Dia 3

 

Café da manhã: 1 iogurte natural desnatado, 1 fatia de pão integral e 1 fatia de queijo ricota

 

Lanche da manhã: 1 banana amassada e uma colher de sopa de flocos de aveia

 

Almoço/Jantar: 1 pegador de macarrão integral com carne moída e molho de tomate caseiro + salada com alface, tomate e batata yacon ralada crua + 2 fatias finas de melão

 

Lanche da tarde: 1 xícara de café sem açúcar, 1 fatia de bolo integral caseiro e  2 nozes

 

Conheça a linha Low Carb da kük

 

A kük tem uma linha variada de porções Low Carb e que vão te ajudar a ter uma dieta equilibrada e saudável. Clique aqui para conhecer nossas porções e escolha as que te agradam mais.

 

Além das porções individuais, a kük tem ainda quatro kits Low Carb para atender as necessidades de quem quer seguir uma dieta livre de carboidratos. Clique aqui e saiba mais.

Posts relacionados